Inter despenca em um mês: duas eliminações e 37% de aproveitamento

postado em: Notícias | 0

Os últimos 30 dias mudaram bastante a situação do Internacional. De candidato ao título, de time para correr atrás do Cruzeiro, o Colorado passou a ser uma incógnita. Com queda abrupta de rendimento no Brasileirão e acumulando também duas eliminações na bagagem: Copa do Brasil e Sul-Americana. A fase, definida como delicada pelos dirigentes, faz o time até deixar de lado as contas pelo topo da tabela.

Do dia 10 de agosto para cá, o Inter entrou em campo nove vezes e venceu apenas três. Empatou um jogo e perdeu outros cinco. O que dá 37% de aproveitamento. Mesmo índice do Botafogo, 14º colocado na tabela do Campeonato Brasileiro.

"Já passei por situações muito piores e reverti. A pressão vai acontecer, faz parte. Meu time não está vencendo. Temos que saber conviver com isto. Eu confio no meu time e sei que vamos reverter", disse Abel Braga após o mais recente insucesso, diante do Vitória.

As vitórias ocorreram diante de Grêmio, Goiás e Palmeiras. O empate foi com o Bahia, na partida de volta da Copa Sul-Americana. E as derrotas foram para Ceará, São Paulo, Atlético-MG, Bahia, Figueirense e Vitória.

"Estamos em uma fase ruim, com má sorte. Antes, lá naquela sequência de cinco vitórias, a gente estava jogando mal, mas com a sorte do nosso lado", disse Wellington Paulista, lembrando a série de triunfos que fez o Inter dormir como líder durante os jogos de uma rodada.

A maneira franca do Inter em tratar o problema é um reflexo do campo e da arquibancada. No último domingo, dezenas de torcedores protestaram em frente ao vestiário do Beira-Rio, após a terceira derrota seguida em casa. O tropeço esgotou a paciência graças ao acúmulo de tropeços em competições paralelas.

Eliminado da Copa do Brasil pelo Ceará, com duas derrotas, o Internacional tratou de enxergar um lado bom e o discurso soou como uma queda premeditada. Na Copa Sul-Americana, desdenhada por Abel Braga, novo adeus precoce. Para o Bahia. E mais irritação da torcida.

Apesar das derrotas e da queda de aproveitamento, o Inter segue no G-4. Na pior das hipóteses, terminará a 20ª rodada do Brasileirão na quarta colocação. O problema é que o time viu o Cruzeiro – e agora o São Paulo, disparar na ponta. E também pode ver o rival Grêmio encostar na classificação.

"Temos que abstrair essa questão de onde o Inter vai chegar lá no final, onde está o Cruzeiro. O importante é encarar o jogo contra o Botafogo como decisão de campeonato e buscar a vitória", afirmou Marcelo Medeiros, vice-presidente de futebol do Inter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − 8 =