Inter pode sair ganhando com veto de Alex e ter um trunfo contra tabu

postado em: Notícias | 0

Abel Braga tem um motivo para não ficar tão decepcionado com a iminente baixa de Alex – pelo segundo jogo consecutivo. Em vias de ouvir que o meia está vetado do confronto com o Santos, em partida válida pela 32ª rodada do Brasileirão, o técnico pode lembrar que sem ele ganha a chance de fazer algo raro na Vila Belmiro: repetir a escalação do Internacional. A última vez que isto ocorreu foi há oito jogos.

Alex segue com dores no tornozelo esquerdo e tem chances remotas que compor a delegação vermelha que viaja para o litoral paulista no final de semana. Com o desfalque, o Inter tem tudo para repetir a formação que venceu o Bahia, por 2 a 0, no sábado passado.

Usar a mesma formação duas vezes seguidas não é algo comum, ainda mais no Beira-Rio em 2014. Desde a última vez que o time foi repetido, a comissão técnica liderada por Abel Braga perdeu três jogadores. Juan, Wellington e Eduardo Sasha fizeram cirurgia e só volta a jogar no ano que vem.

O mesmo time do Inter entrou em campo pela última vez, de forma consecutiva, contra Sport e Atlético-PR. Na Arena Pernambuco a equipe empatou sem gols, mas em Curitiba venceu com um gol de Rafael Moura (que não começou jogando, entrou no lugar de Wellington Paulista).

A formação usada inicialmente tinha: Dida; Gilberto, Ernando, Paulão e Fabrício; Wellington, Aránguiz, Eduardo Sasha, D'Alessandro e Alex; Wellington Paulista.

No domingo, às 17h, o Internacional deve ter Alan Patrick e Jorge Henrique ao lado de D'Alessandro. Alan Costa outra vez como titular, com Paulão na reserva. E Dida também no banco, com a manutenção de Alisson no gol.

A repetição da equipe que encerrou qualquer chance de crise, ao vencer o Bahia, pode ser um trunfo para o espinhoso desafio: quebrar o tabu de jamais ter vencido o Santos na Vila Belmiro.

"Contra o Santos é um jogo muito importante, a história nos mostra que o Inter pode ganhar. Estamos tranquilos, sabemos que é um jogo difícil, mas podemos ganhar", comentou o volante Aránguiz.

O jogo diante do Santos é visto como estratégico, por ser contra um time em ascensão no Brasileirão, mas que não está diretamente envolvido na briga pelo G-4. A vitória fora de casa é tratada como um diferencial na briga com equipes como Corinthians, Atlético-MG, Fluminense e Grêmio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + nove =