2º Seminário Saúde do Trabalhador

postado em: Notícias | 0
O "2º Seminário Saúde do Trabalhador" foi encerrado na tarde de sexta-feira (18/10), no salão de eventos do Samuara Hotel, em Caxias do Sul. O evento abordou pausas durante a jornada de trabalho na indústria frigorífica avícola e sua repercussão na saúde dos trabalhadores. Aproximadamente cem pessoas participaram do encontro iniciado na noite anterior. A organização foi do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias (STI) da Alimentação de Caxias do Sul, do Ministério Público do Trabalho (MPT) e do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
Público acompanhou palestras no segundo dia do Seminário

O procurador do Trabalho Ricardo Garcia, do MPT em Caxias do Sul, avaliou que "o Seminário cumpriu o papel de informar o quadro da saúde do trabalhador nos frigoríficos avícolas sob o ponto de vista dos empresários, dos trabalhadores, dos órgãos públicos que estudam e agem na matéria e de estabelecer o debate acerca da implementação da NR-36, o que será possível de forma mais segura e estável com a participação de todos os interessados". Aduziu que "o protagonismo das entidades sindicais, relevante no processo de criação da norma, sem qualquer distinção de orientação política, é um dos eixos centrais desse trabalho, pois é o trabalhador quem vive no chão de fábrica e possui, por isso, não só o maior acúmulo de informações, como também a capacidade de ser sujeito dessa história de transformação".

Clique aqui para ler a íntegra da NR-36.

 

A presidente do STI Alimentação Caxias, Arlete Beatriz Schmitz, explicou que "este segundo Seminário já está dando resultado, porque as pausas – que existem efetivamente em Caxias do Sul e Garibaldi – deverão ser estendidas a todos os frigoríficos do Brasil". A dirigente acredita que "com tudo isso, a esperança é que diminuam as doenças do trabalho. Os trabalhadores, assim, passam a ter qualidade de vida. Este seminário serviu para apresentar os efeitos do primeiro encontro, de 2011, com os efetivos resultados das pausas".

O Seminário teve apoio do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas no Estado do Rio Grande do Sul (Sipargs), da Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav), da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação no Rio Grande do Sul (Ftiars), da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação, Agroindústria, Cooperativas de Cereais e Assalariados Rurais (Contac) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA).

Programação

O segundo e último dia do evento foi aberto, nesta sexta-feira (18/10), pela Asgav. Um dos coordenadores da Comissão do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), Tiago Golo (fisioterapeuta do Frigorifico Nicolini), e um membro da Comissão, Leonardo Rocha Rodrigues (da Frinal S/A) abordaram “Avaliação, evolução e rumo de Segurança e Saúde Ocupacional na indústria Avícola”.

Clique aqui para acompanhar a apresentação em PowerPoint.

Depois, o tesoureiro do STI Alimentação Caxias do Sul, Nereu Zenato, falou sobre “Histórico das Pausas”. Após, a fisioterapeuta Carine Tais Guagnini Benedet (perita judicial na 6ª Vara do Trabalho Especializada de Caxias do Sul) explicou seu estudo sobre a "Implantação de Pausas durante a Jornada de Trabalho em Frigoríficos Avícolas da Região de Caxias do Sul", resultado das entrevistas realizadas com trabalhadores envolvidos no processo.

Clique aqui para acompanhar a apresentação em PowerPoint.

O Seminário retornou à tarde com a pedagoga Maria Muccillo (chefe do Centro Estadual da Fundacentro) abaordando o tema "Doenças do Trabalho e NR 36". Ela também é colaboradora do Comitê Permanente Regional do RS, de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) na Indústria e Construção, coordenadora pedagógica e docente do projeto Nacional de Proteção Coletiva de Máquinas e Equipamentos e integrante da Comissão Permanente Nacional do Trabalho Portuário. Maria coordenou equipe multidisciplinar em visita técnica a todas as plantas no Estado, para colher informações visando produzir orientações ao setor, aos trabalhadores, ao MTE e ao MPT.

Clique aqui para acompanhar a apresentação em PowerPoint.

Depois, o coordenador do Departamento de Frigoríficos, da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação, Agroindústria, Cooperativas de Cereais e Assalariados Rurais (Contac), diretor da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação no Rio Grande do Sul (Ftiars) e presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Serafina Corrêa, José Modelski Júnior, falou sobre a implantação da NR 36.

Clique aqui para acompanhar a apresentação em PowerPoint.

Após, a última palestra técnica esteve a cargo da engenheira em Segurança do Trabalho, Maria Elídia Vicente, que falou sobre os "desafios da aplicação da NR-36 e o papel dos sindicatos".

Clique aqui para acompanhar a apresentação em PowerPoint.

Tiago Golo e Leonardo Rodrigues
 
Nereu Zenato e Carine Benedet
 
Maria Muccillo, Maria Elídia Vicente e José Modelski, Ricardo Garcia e Arlete Schmitz
 
 

Texto e fotos: Flávio Wornicov Portela (reg. prof. MTE/RS 6132) enviado especial
Publicação no site: 18/10/2013

 

 

 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × quatro =