Associação busca reduzir custos na avicultura

postado em: Notícias | 0

Incentivar a oferta de milho e soja no Rio Grande do Sul, insumos que representam 60% do custo dos avicultores gaúchos, é a principal meta da nova diretoria da Associação Gaúcha de Avicultura e do Sindicato da Indústria de Produtos Avícolas (Asgav/Sipargs), empossada ontem. “Somos meros transformadores de proteína vegetal em animal. Não existe frango sem milho e soja”, justifica o presidente das entidades, Nestor Freiberger, que cumprirá a segunda gestão consecutiva, no período 2014-2017.

Segundo o dirigente, mesmo em casos de safra cheia, com uma maior disponibilidade de grãos ao setor avícola, um volume considerável destes produtos é exportado. “Anualmente, nos faltam 2 milhões de toneladas de milho e soja, e temos que comprar estes insumos no Paraná e Mato Grosso, o que encarece em 50% o custo ao produtor, por conta do preço do frete”, afirma, lembrando que o ônus gerado com esta logística é repassado aos consumidores.

De acordo com dados da Asgav/Sipargs, a avicultura gaúcha consome 2,8 milhões de toneladas de milho por ano, enquanto – no mesmo período – a suinocultura, a produção leiteira e o uso industrial ficam com outras 3,5 milhões de toneladas.

No que diz respeito ao abastecimento, Freiberger pontua que as entidades devem reivindicar políticas mais dinâmicas e de equilíbrio no escoamento nacional da produção de grãos. Na opinião do dirigente, mesmo que se viabilizassem programas de governo direcionados a uma solução, estes gargalos ainda assim não seriam resolvidos no curto prazo. 

Entre os desafios da nova diretoria, também o fortalecimento e manutenção dos mecanismos de competitividade relacionados à carga tributária estadual estarão na pauta do triênio. “A carga tributária diminuiu, mais ainda são cobrados muitos impostos indiretos, que acabam sendo repassados ao consumidor”, sinaliza Freiberger, advertindo que os preços devem continuar em alta se não houver uma estagnação dos custos de produção. Conforme a Asgav, a avicultura do Rio Grande do Sul foi responsável, em 2013, pelo abate de cerca de 780 milhões de aves e pela produção de 1,6 milhão de toneladas de carne de frango e uma produção estimada de 2,5 bilhões de unidades de ovos.

A meta da gestão que se inicia também inclui apoiar a continuidade e aprimoramento do Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro), modalidade que faz parte do Plano Agrícola Pecuário; bem como defender o reforço e investimentos em defesa sanitária com a continuidade do aparelhamento e estruturação dos postos de divisa, algo que já que vem sendo desenvolvido pelo Fundesa em parceria com o governo estadual, via secretarias da Agricultura e da Fazenda.

A base de associados da Asgav/Sipargs é composta por 11 frigoríficos com serviço de inspeção federal, sete frigoríficos com inspeção estadual, um com Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal, 30 fábricas de rações, oito incubatórios independentes, 30 granjas produtoras de ovos, uma indústria de processamento de ovos e dez empresas fornecedoras do setor avícola.

A posse da nova diretoria contou com a presença de representantes de associações e entidades da indústria e da agricultura, bem como dos governos federal, estadual e municipal.

Fonte:  Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − 5 =