JBS persegue IPO para unidade mais nova, mas complicações existem no Brasil

postado em: Notícias | 0

A JBS SA, maior processadora de carne bovina e de frango do mundo, está retomando planos para levantar R$ 4 bilhões por meio de uma oferta pública inicial para a sua unidade mais nova no Brasil, a JBS Foods, de acordo com a Reuters Brasil na última quarta-feira (03), citando uma fonte anônima com conhecimento direto do assunto.

No entanto, as questões levantadas recentemente pela mídia brasileira e dentro da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ainda podem atrasar qualquer novo IPO controlado pela JBS.

 

A CVM deve permitir a inscrição de uma nova empresa e seu IPO, e rever a controladora é parte deste processo. De acordo com fontes anônimas citadas pelo jornal Valor Econômico, a CVM pode não concordar em registrar uma nova empresa da JBS após inúmeras questões que foram levantadas nas últimas semanas sobre um suposto acordo secreto entre as famílias Batista e Bertin, que remonta ao período em que a JBS adquiriu a Bertin em 2009.

Em uma matéria publicada no último dia 22 de agosto pela revista CartaCapital, um suposto acordo secreto entre os Batistas e Bertins teria causado prejuízos aos acionistas minoritários da JBS, e à Receita Federal.

A JBS respondeu publicamente que não fez acordo em segredo com a Bertin, porém, no último dia 2, a revista publicou um fax no seu site do que seria o suposto acordo por escrito.

A JBS colocou seus planos de IPO da JBS Foods em espera inicialmente em junho, quando acreditou-se que uma queda na confiança do mercado teria reduzido o apetite de risco dos potenciais investidores.

A empresa e os bancos que estão trabalhando no plano de IPO devem começar a reunião com investidores em Nova York e outras cidades já na próxima semana. Um acordo deverá fixar o preço na segunda quinzena de outubro, entre o primeiro e o segundo turnos das eleições presidenciais do Brasil, disse fonte da Reuters, observando que "o timing do IPO é crucial".

A JBS pretende listar a unidade no Novo Mercado da Bovespa, onde as regras de governança cooperativa são mais rigorosas. Porta-vozes da JBS se recusaram a comentar rumores de mercado, citando um período de silêncio antes de qualquer oferta.

O crescimento nos próximos anos da JBS deve vir principalmente de aves e alimentos processados e menos de operações mundiais de bovinos, disse o presidente Wesley Batista em meados de agosto.

A JBS Foods representou cerca de 10% do faturamento da JBS em 2013.

Fonte:  CarneTec

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 15 =