Grêmio abre suspeitas sobre complô paulista e ironiza julgamento corintiano

postado em: Notícias | 0

Partiu de Grêmio e Inter o pedido de recurso para novo julgamento no caso da inscrição irregular de Petros, do Corinthians. Os dois clubes de Porto Alegre entendiam que o time paulista deveria ser punido com perda de pontos. Porém, na semana em que o Pleno do STJD analisará o caso, o Tricolor trocou a esperança pela ironia. O técnico Luiz Felipe Scolari disse que o clube paulista pode até 'ganhar pontos'. 

"Não não, não vão perder pontos. Vão ganhar quatro pontos", disse interrompendo o repórter que fazia a questão em entrevista coletiva. "Esqueça, está tudo ensaiado. Eu não acredito. Se fosse correto, era a mesma pena o América-MG [que perdeu 6 pontos na Série B], mas desde que a Federação [Paulista de Futebol] assumiu, acertou tudo. Isso é bobagem", completou o treinador gremista. 

O tom de desconfiança das instituições do futebol brasileiro ficou evidente depois da derrota gremista para o Corinthians por 1 a 0, neste domingo (23). Felipão disparou contra árbitros, CBF, para todos os lados. Afirmou, ainda, que os times que disputarão a próxima Libertadores 'estão escolhidos'. 
 
O assessor de futebol gremista, Duda Kroeff, manteve o tom pouco esperançoso sobre a revisão da absolvição do Corinthians, que em primeira instância não foi considerado culpado. 
 
"Não temos esperança nenhuma. A Federação Paulista já assumiu o erro. Não vai acontecer como a Portuguesa ou o América-MG. Já foi dado um jeito. Não temos esta esperança", declarou Duda. 
 
O julgamento do recurso no 'caso Petros' está marcado para esta quinta-feira no Pleno do STJD. Grêmio e Internacional estarão presentes como interessados na punição ao time paulista. 
 
Corinthians absolvido, Federação Paulista e CBF punidas
 
O Corinthians foi absolvido por unanimidade pela inscrição irregular do meio-campista Petros, em julgamento de primeira instância. Incluso no artigo 214 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), o clube paulista poderia perder quatro pontos e levar uma multa de até R$ 100 mil. Nada foi aplicado.
 
Os considerados culpados no caso foram a Federação Paulista de Futebol e a Confederação Brasileira de Futebol. Cada uma das entidades pagará multa de R$ 10 mil. O dinheiro será doado ao projeto Médico Sem Fronteiras.
 
O imbróglio ocorreu porque Petros enfrentou o Coritiba (em 3 de agosto) com um novo contrato que ainda não tinha entrado em vigor. A data prevista para o início do vínculo era seguinte à partida. O Corinthians, entretanto, escalou o jogador que tinha situação já descrita como regular pela CBF.
 
Petros estava emprestado ao Corinthians até o dia 1º de agosto, uma sexta-feira. Ele rescindiu seu contrato de empréstimo e assinou outro que valia a partir do dia 2, sábado. Ocorre que como não há registros oficiais no fim de semana, a regularização só viria no primeiro dia útil subsequente. Baseado nessa premissa, seu vínculo oficial com o time alvinegro valeria apenas a partir do dia 4, segunda-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + 11 =