Anuário 2016:Ano Positivo mas de custos elevados

postado em: Notícias | 0

A avicultura brasileira enfrentou diversos percalços ao longo de 2015, mas o cômputo final dele pode ser considerado satisfatório. O país deve fechar com uma produção estimada em 13,100 milhões de toneladas de carne de frango, crescimento aproximado de 3%. A maior disponibilidade da proteína não chegou a ser um problema para o setor. Parte foi absorvida internamente, tanto que o consumo per capita será maior que o registrado no ano passado, atingindo um nível superior aos 43 kg por habitante. A recessão econômica brasileira e os altos preços dos cortes bovinos estão entre os principais fatores que levou o consumidor a procurar mais pelo frango, proteína mais barata entre as três principais.

O mercado externo também ajudou. Nesse ano, o Brasil irá exportar algo em torno de 4,300 milhões de toneladas, aumento de 5% no comparativo com o ano passado. Os casos de Influenza Aviária nos Estados Unidos contribuíram para uma maior procura internacional pelo produto brasileiro. Em receita em dólar, o ano irá registrar uma queda de pouco mais de 10%, enquanto que no saldo em reais a elevação será superior a 20%. 

Embora em um primeiro momento a alta do dólar tenha trazido maior competitividade ao produto brasileira, a sua permanência em patamares elevados trouxe duas consequências. Primeiro, os importadores começaram a pagar menos em dólar, já que o câmbio favorecia o Brasil. Segundo, elevou os valores internos de milho e soja, principalmente nos últimos seis meses de 2015, já que a exportação de grãos estava favorável. Além disso, elevou o valor de ingredientes importados para uso em alimentação animal, o que também impactou nos custos de produção.

Para 2016, o setor avícola prega cautela. Diferentemente do ocorrido nesse ano, 2016 começa com custos elevados. E esse período é caracteristicamente o de menor demanda externa. O ideal é que os alojamentos e/ou investimentos sejam feitos apenas frente reais demandas de mercado, tanto que a previsão inicial aponta apenas um crescimento vegetativo da produção no próximo ano, ficando entre 2% e 3%.

Já está no ar o Anuário' 2016 da Avicultura Industrial, uma análise de todos os segmentos que compõem a produção de aves e ovos em 2015, com as projeções e previsões para o próximo ano. Os números de exportação, mercado interno e do setor de grãos, além do impacto do dólar sobre todo o setor produtivo.

Nesta edição, o leitor mais exigente irá encontrar um panorama completo do mercado avícola brasileiro em 2015. Os fatores que impactaram diretamente a produção, o consumo e a rentabilidade do setor, além de projeções e expectativas para o próximo ano.Além da análise do desempenho do mercado avícola brasileiro em 2015, elaborada pelo analista Cesar de Castro Alves, da consultoria MBAgro, o artigo aponta as perspectivas para 2016 indicando quais fatores influenciaram e ainda vão influenciar a performance do setor produtivo e exportador de aves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × um =