Cobertura faz Inter rever projeto e Beira-Rio segue sem entrega oficial

postado em: Notícias | 0

O Beira-Rio ainda não foi entregue oficialmente ao Internacional. Reinaugurado em abril, o estádio depende de uma alteração no projeto original para marcar o início formal da parceria entre o Colorado e a construtora Andrade Gutierrez. A mudança é na cobertura, que deverá receber uma calha para evitar o acúmulo de água da chuva e até a criação de uma espécie de cascata acima dos torcedores. A intervenção, chamada de 'adequação de qualidade', não tem previsão de conclusão.

Sem data para terminar, a alteração tem como reflexo o adiamento do começo do contrato de 20 anos entre Inter e AG, por meio da Brio – empresa criada para gerir áreas novas do estádio. E sem a parceria, o clube gaúcho é quem tem bancado despesas de manutenção do Beira-Rio, como água e luz.

A resposta do Internacional para o caso veio na mesma esfera, a financeira. O clube tem retido o valor dos ingressos comercializados da área VIP do Beira-Rio, setor de responsabilidade e exploração da Andrade Gutierrez.

Dentro do clube, correntes mais radicais veem a situação como um novo conflito entre Inter e a parceira e responsável pela reforma do estádio. A diretoria, contudo, se esforça para ir no sentido contrário. No começo da semana, os conselheiros ouviram uma espécie de prestação de contas da atual gestão. Relatando o estágio do Beira-Rio e a condição da parceria.

"Estamos em uma fase onde um conjunto de formalidades estão sendo cumpridas. Fizemos uma explanação aos conselheiros e a resposta foi muito positiva sobre o tema", diz Max Carlomagno, presidente da comissão de obras do Beira-Rio.

Em nota oficial, a construtora Andrade Gutierrez tratou o atual período como uma fase de treinamento.

"As obras já possuem aceitação provisória, e que por assim ser atualmente nos encontramos em período de comissionamento, treinamento e garantia tal como previsto", diz o texto oficial.

Sobre a instalação de uma calha entre os módulos que formam a cobertura, a Andrade Gutierrez afirmou que está executando a pedido do Internacional. Mas que a intervenção não constava no cronograma inicial de obras.

"A drenagem para área de chuva é item não previsto no projeto e no escopo desta construtora. No entanto para dar maior conforto e comodidade aos torcedores colorados, a Andrade Gutierrez, por solicitação da BRIO e do Sport Club Internacional, vem trabalhando para realizar as adequações necessárias, o que não pode ser confundido como um item pendente", afirma a empresa.

Palco de cinco jogos da Copa do Mundo, o Beira-Rio já recebeu nove partidas do Internacional após o Mundial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 4 =