Bem-estar e beleza na mira das franquias

postado em: Notícias | 0

A oitava edição da Expo Franchising ABF-Rio abre suas portas com uma expectativa de negócios em torno de R$ 190 milhões.“O Rio e o Brasil vivem um momento muito importante. Mesmo com as previsões pífias para o PIB (Produto Interno Bruto), as oscilações típicas de um ano eleitoral, em que o efeito da crise pode ser numérico, mas também é psicológico, o franchising mostra que tem vigor e fôlego”, diz o presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF-Rio), Beto Filho.

Ele cita que em um semestre de Copa do Mundo, comércio fechado com tantos feriados e as eleições já influenciando, o setor cresceu 5,4% em faturamento. As perspectivas para a segunda metade do ano é de um crescimento de 7%. Uma China. “O sistema foi criado para que sejam feitos negócios. E não se ressente tanto diante de incertezas”, afirma Beto Filho.

Na edição fluminense da feira, ele cita o aumento da presença de redes de franquias que investem na beleza e no bem-estar. São clinicas de estética, de cirurgia plástica, esmalterias e spas de sobrancelhas, entre outras. Ao todos, 15 marcas estão expondo no evento.

“Temos 80 expositores a mais do que no ano passado. O setor de alimentos é um dos grandes mercados presentes em eventos como o nosso. As redes que atuam nesse segmento estão de olho no consumidor carioca, que tem essa preocupação com saúde, bem-estar e é mais vaidoso e gosta de se cuidar. Por isso, tantas marcas nesta edição”, explica.

A Maria Bonita Esmalteria faz sua estreia na feira. Com cinco unidades no Rio, o foco da empresária Tatiana Coelho é o serviço de higienização e embelezamento das unhas com rapidez e técnicas que prolongam o tempo de duração dos tratamentos. A rede Spa das Sobrancelhas, com mais de 240 unidades, resolveu investir em quiosques para expandir sua atuação. Outra estreante na feira é a Estética Hollywood by Dr. Rey, do cirurgião plástico das celebridades de Beverly Hills. Os planos da marca são de chegar a até 300 unidades no país, cm dois modelos de negócio, com cinco ou três salas de atendimento. Já a Siluets, também de estética, optou pela microfranquia para marcar presença na feira. Com cerca de 40 filiais nos principais estados, a meta é fechar o ano com o dobro de lojas.

Marcas internacionais também vieram ao Brasil e escolheram começar pelo Rio sua busca por franqueados. Wagner Lopes D’Almeida, diretor da Global Franchise, está trazendo duas marcas deste segmento para o Brasil: as americanas Regal Nails, com mais de mil lojas nos EUA e Canadá, e a clínica de estética Planet Beach.

“Estas redes enxergam no Brasil um grande mercado. Mesmo havendo hoje mais de 20 franquias de esmalterias, a Regal Nails, por exemplo, decidiu apostar na vinda para o Brasil. Os projetos destas empresas são de longo prazo e o gosto das brasileiras por beleza e cuidados pessoais estimulam os planos das marcas. Já a Planet Beach quer oferecer às brasileiras o conceito de spa urbano, em que paga-se uma mensalidade para ter acesso a todos os serviços estéticos oferecidos, como em um clube”, diz ele.

De Portugal, a rede de clínicas de estética BodyConcept também escolheu a feira fluminense para buscar seus primeiros franqueados no país. O conceito é de academia de estética com pagamento mensal de R$ 240 e 24 serviços disponíveis. Com 47 clínicas em Portugal, a marca tem unidades também em Cabo Verde, Polônia e República Checa.

PIER APOSTA NA FRANQUIA

Criada em 1972, a grife acredita que o recall da marca a ajudará a espalhar seus pontos de venda pela cidade do Rio de Janeiro e pelo país

Quem tem mais de 40 anos deve lembrar da marca de surfwear Pier. Em 1972, a construção do emissário submarino de Ipanema levou à construção de um píer, entre as ruas Farme de Amoedo e Vinícius de Moraes, na época ainda Rua Montenegro. Point de surfistas como Ricardo Bocão, foi este píer que inspirou a marca. O tempo passou e a Pier ficou um tempo em ondas menos radicais. Já existente em cidades do interior do estado do Rio e também em Minas Gerais e Espírito Santo, agora retorna às praias cariocas em formato de franquia. 

Márcio Cravo, franqueado da marca em Cabo Frio, onde tinha uma loja entre as poucas que ainda existiam com o nome Pier, se tornou franqueador em 2001. Na volta à cidade do Rio, os planos são de abrir lojas nos principais shoppings e, no país, inaugurar dez unidades a partir de 2015. “Mudamos todo o visual da marca, trabalhamos a venda da franquia em cidades como Búzios, Cabo Frio e Angra dos Reis e fomos crescendo. Sabemos que hoje o mercado tem bastante concorrência, mas acreditamos na força da marca. Queremos conquistar o público jovem, de até 30 anos”, diz ele. O surfwear, dentro do setor de vestuário, movimenta R$ 2,5 bilhões por ano no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − oito =