Carrasco contra o Fluminense, Valdivia colorado quase parou nas Laranjeiras

postado em: Notícias | 0

Infiltração entre os zagueiros, finalização à queima-roupa e gol aos 42min do segundo tempo, no último domingo. O garoto Valdivia, antes de ir às lágrimas, assegurou a vitória para o Internacional diante do Fluminense, por 2 a 1, no último domingo, mas poderia estar do outro lado. Foi por pouco que ele não vestiu a camisa tricolor.

Artilheiro da Copa São Paulo 2012 com a camisa do Rondonópolis-MT, Valdivia foi ao Pacaembu para assistir à decisão entre Corinthians x Fluminense. A negociação dele e outros dois jogadores da equipe mato-grossense estava bastante adiantada. Agora herói colorado, o atacante foi o único dos três a mudar de lado e deixou a ideia de ir às Laranjeiras para trás. Por uma oferta melhor, assinou com o Internacional.

"Nós observamos, tínhamos o interesse, mas estava muito caro", conta Fernando de Simone, diretor das divisões de base do Flu. "O Rondonópolis-MT queria um dinheiro que o Fluminense não tinha, algo perto de R$ 400 ou R$ 500 mil por 80% dos direitos dele. Eram valores altos para o clube investir", explica o dirigente.

Diretor de futebol do Internacional, mas então nas divisões de base, Jorge Macedo participou das negociações e dá uma versão diferente. "Um ano antes (em 2011), a gente trouxe ele, fez uma avaliação e já tinha uma conversa adiantada com o Rondonópolis. Depois ele foi artilheiro, os valores mudaram, mas fizemos duas ofertas e contratamos", lembra Macedo.

Inicialmente, o Internacional contou com o suporte de um terceiro para comprar parte dos direitos econômicos de Valdivia. Hoje, o clube ampliou essa participação para 50%, com outros 40% ainda presos ao investidor – 10% seguem com o Rondonópolis. Todos esperançosos que os trabalhos feitos com o atacante tragam resultados ainda maiores que o gol marcado diante do Flu.

No Beira-Rio, Valdivia foi submetido a um acompanhamento nutricional para ganhar massa muscular e também participou do Projeto Aprimorar. Liderado pelo ex-jogador de futsal Ortiz, o programa cuida do desenvolvimento específico de fundamentos de jogo.

Tudo isso também fez com que o Internacional fosse escolhido em detrimento a outros interessados como Corinthians, São Paulo, Grêmio e, principalmente, o Fluminense. "O Rodrigo Caetano (então diretor de futebol) disse que ele não era uma prioridade", cita uma pessoa próxima a Valdivia.

Dos três jogadores apalavrados, o meia Emerson e o zagueiro Cassiano seguiram do Rondonópolis para o Fluminense, mas hoje estão emprestados a outras equipes. Ambos ainda longe de brilhar como o agora colorado Valdivia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 11 =