Sem protagonista e coadjuvante. Inter precisa se reinventar no Morumbi

postado em: Notícias | 0

O Internacional precisará correr muito para se recuperar diante do São Paulo, nesta quarta-feira (12), no estádio do Morumbi. A partida antecipada da 35ª rodada do Campeonato Brasileiro será um teste de fogo para o time que perdeu seu protagonista e também o coadjuvante: D'Alessandro e Aránguiz. Sem os gringos, o Colorado venceu apenas cinco partidas. O problema surge bem no momento em que a equipe luta para voltar ao G-4.

A dependência do argentino e do chileno é nítida no campo e nos números. Sem eles, o time dirigido por Abel Braga tem 42,8% de aproveitamento. Com eles o rendimento pula para 66,6%. Foram 14 jogos com os dois ausentes ao mesmo tempo: cinco vitórias, três empates seis derrotas.

D'Alessandro é, há anos, o ponto de equilíbrio do Internacional. Referência técnica, o camisa 10 iniciou o ano com a boa notícia de finalmente ter encontrado um parceiro para dividir o fardo da criatividade, do poder de decisão no Colorado. Aránguiz, rapidamente, se tornou um coadjuvante de luxo. Uma peça-chave para o esquema ofensivo proposto na temporada.

Mesmo que os dois tenham oscilado, e que D'Ale venha em uma sequência de atuações burocráticas, a ausência deles deixa um rombo na equipe. Jorge Henrique deverá ser o herdeiro da vaga ao lado de Alex e Alan Patrick. Já Aránguiz poderá ser substituído por Ygor.

A ausência de Aránguiz foi um dos motivos para o Inter ter reclamado tanto da antecipação do jogo com o São Paulo, originalmente marcado para o dia 19 de novembro. Com a nova data, o volante ficou completamente impossibilidade de atuar. Na programação original, ele iria pegar um voo em Santiago, capitão do Chile, horas depois do amistoso com o Uruguai, para ficar à disposição de pelo menos 45 minutos no Morumbi.

Já D'Ale é desfalque por um problema muscular. Vinte e um dias após ser poupado pela última vez, contra o Flamengo, o gringo foi vetado em virtude de um desconforto muscular na coxa esquerda. Aos 33 anos, ele é o segundo jogador que mais atuou pelo Inter em 2014: 45 jogos.

No Brasileirão, D'Alessandro tem 30 jogos e 10 substituições ao longo dos 90 minutos. Aránguiz soma 21 atuações e apenas uma saída antes do apito final. Os dois fizeram seis gols cada um, dividindo o posto de artilheiro do time na competição com Rafael Moura.

A reinvenção vermelha em São Paulo é uma necessidade gigante. Com 56 pontos e na sexta colocação, o time gaúcho não pode pensar em perder outra vez, sob pena de ver a distância em relação ao G-4 aumentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + seis =