Eles jogaram Copa, mas são reservas. Como os ‘vovôs’ auxiliam no Inter

postado em: Notícias | 0

O Internacional tem jogadores de Copa do Mundo no elenco que muitas vezes sequer pegam vaga na concentração do time. Com 36 anos, Juan voltou de lesão após muito tempo afastado. Com 41, Dida é terceiro reserva no gol. Mas engana-se quem pensa que os 'vovôs' são um peso ao grupo. Pelo contrário. Auxiliares do técnico Diego Aguirre, os mais experientes ajudam no dia a dia do grupo. 

Não é raro ver Dida conversando em particular com Muriel ou Alisson. O bom relacionamento com os titulares ajuda muito. O goleiro indica melhores atitudes em campo, passa experiências e tenta de qualquer forma contribuir para o crescimento dos que estão à sua frente. Em vez de lamentar a obsolescência, o goleiro prefere ajudar. 
 
"Ele é muito importante para nós. Sempre que pode, contribui muito. É uma honra jogar com um goleiro do nível dele", disse Alisson. 
 
A trajetória do goleiro no Internacional começou no início do ano passado. Depois de não renovar no Grêmio, assinou por duas temporadas. Foi titular na arrancada, mas perdeu espaço no fim do ano. Hoje está atrás de Alisson e Muriel. Mas nem por isso não é considerado relevante. 
 
Já Juan não estava atuando por questões clínicas. Depois de passar a temporada anterior sendo repetidamente poupado por falta de condições atléticas, o jogador de 36 anos lesionou o pé direito e precisou passar por uma cirurgia. Operado, não atuava desde outubro do ano passado. 
 
No último domingo voltou a jogar. Diante do São Paulo-RS esteve em campo por 60 minutos. Não chegou a comprometer, quase marcou um gol de cabeça, e mostrou que não será apenas um auxiliar neste ano. Pode brigar por vaga na equipe, tem qualidade para isso. 
 
"Não tenho o que falar do Juan, a carreira dele fala por si. É um jogador de grande qualidade. É um prazer vê-lo com 36 anos e a qualidade que ainda tem. Ajuda muito no time e é um líder. Para mim, contar com jogadores como ele e o Dida é uma experiência muito boa. Tenho muito respeito por tudo que eles fizeram nas carreiras", disse o técnico Diego Aguirre. 
 
Dida disputou três Copas do Mundo, Juan duas. O goleiro foi campeão em 2002, o zagueiro não ergueu a taça do mundial, mas ambos hoje têm atribuições muito além das quatro linhas no Inter. Com a experiência deles, o time vermelho espera uma evolução rápida dos mais novos e, quem sabe, títulos a curto prazo. 
 
A primeira chance será na Libertadores. O próximo compromisso na competição está marcado para quinta-feira, às 20h15 (horário de Brasília). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 1 =