Inter adota duas armas para vencer em casa mesmo com fôlego fraco

postado em: Notícias | 0

O Internacional admitiu publicamente um problema que já vem tratando internamente há tempos. Depois de vencer o Palmeiras, Argel Fucks apontou a preparação física como o maior adversário do Colorado nos últimos tempos. Para combater as pernas cansadas antes do apito final, o time gaúcho adotou duas estratégias: buscar o gol cedo e explorar muito a bola parada. Os números da equipe desde a demissão de Diego Aguirre deixam claras as armas no duelo invisível.

Argel dirigiu o Inter em oito jogos – cinco vitórias, um empate e duas derrotas. Neste período, o time marcou 13 gols e seis deles (46% do total) aconteceram antes dos 20 minutos do primeiro tempo. Na lista, metade aconteceram em lance de bola aérea (rolando ou parada). E o curioso é que o time não repete a estratégia de adiantar a marcação, como fazia sob o comando da antiga comissão técnica.

A ausência da marcação pressão, trunfo em vários jogos da Copa Libertadores, é mais um dos reflexos da condição física do elenco, considerada precária em manifestações oficiais. Na visão do departamento de futebol, o trabalho conduzido por Aguirre e o preparador Fernando Pignatares é o responsável por deixar todo grupo de jogadores esgotado no meio do ano.

Os gols cedo são apenas uma maneira do Colorado driblar a situação. Outra medida é explorar a bola parada. Contra Vasco e Palmeiras, Ernando e Nilton respectivamente fizeram após cobrança de falta. Diante do Atlético-PR, Paulão aproveitou escanteio escorado na área para fazer 2 a 0. Lisandro López também anotou depois de falta da intermediária em partida com os cariocas. No total, quatro gols neste quesito.

A dificuldade do Inter, porém, é fazer estas duas armas funcionarem fora de casa. Contra Cruzeiro, Avaí e São Paulo o time não fez nenhum gol. Em Santa Catarina e no Morumbi perdeu – e o cansaço coletivo foi citado como justificativa. Além de aprimorar o condicionamento, Argel terá poucos dias para aperfeiçoar suas estratégias de marcar cedo e usar bem a bola aérea e parada. No sábado, o Colorado visita o Coritiba e na quarta-feira que vem recebe o Corinthians.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 − 2 =