Paciente, goleiro do Grêmio comemora ano ‘sem férias’ e chance como titular

postado em: Notícias | 0

Cada palavra de Bruno Grassi na entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (13) transparece uma humildade peculiar. Em um mundo da bola cada vez mais cheio de egos, o goleiro reserva do Grêmio comemora o fato de estar no clube. Não se frustrou ao ser preterido por Tiago quando vinha do título de melhor do Gauchão na posição, e brinca por ficar 'sem férias'. Prestes a ter seu segundo jogo no clube, ele mira ter ritmo e mostrar o futebol que o fez ser contratado. 

"Não me frustrei (quando foi preterido por Tiago). Só de estar no Grêmio, um dos maiores clubes do Brasil, já fico feliz. Sou paciente. O Tiago tem 10 anos de casa, não vejo como uma injustiça comigo. Ele mereceu a oportunidade e foi bem. Soube esperar e aí está a minha chance", disse Grassi. 
 
A titularidade veio com a lesão de Marcelo Grohe. Serão ao menos três jogos para mostrar serviço. Isso porque Tiago falhou nas chances que teve. Acabou sendo sacado do grupo para um período de 'reciclagem'. Aos 28 anos, após 11 clubes na carreira, Grassi terá sua segunda partida. A primeira foi contra o São Paulo, com derrota por 2 a 1. 
 
"Depois do jogo contra o São Paulo, eu parei, olhei no espelho e pensei: fui titular com a camisa do Grêmio. Tantos goleiros já foram… Danrlei, Mazaroppi, Marcelo Grohe… É uma honra muito grande. Foram 11 clubes até aqui, uma caminhada longa, árdua e difícil. Muitos param pelo caminho pela falta de oportunidades. Não foi fácil chegar até aqui. Com muito trabalho cheguei. É uma grande oportunidade e espero corresponder", comentou. 
 
A arrancada de clubes inferiores gerou, até, uma brincadeira de Bruno. Pela primeira vez não teve 'férias forçadas' após o primeiro semestre. "Muda muita coisa quando se está em um clube de menor expressão. Você trabalha sem saber se vai jogar no segundo semestre. Eu brincava com a minha esposa que vai ser meu primeiro ano sem férias. Sempre depois que acabava o campeonato, eu tinha férias forçadas de um mês sem saber onde jogaria", disse. 
 
A falta de ritmo de jogo é a única preocupação. Entretanto, o goleiro usa os treinamentos para tentar amenizar isso. "É uma questão que durante o jogo, com as participações, você vai tomando ritmo e confiança. Eu sempre treino com intensidade de jogo para amenizar isso", finalizou. 
 
O primeiro jogo da série de Grassi será diante do Santos, nesta quinta-feira às 21 (horário de Brasília), na Arena. Depois, ainda terá os compromissos contra Chapecoense e Vasco. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 13 =