Grêmio abre projeto 2015 encurralado por falta de verba e prevê debandada

postado em: Notícias | 0

Não será fácil montar um grupo competitivo para o Grêmio no ano que vem. Ao fim do Brasileirão, com empate em 1 a 1 contra o Flamengo, domingo (07), o projeto 2015 foi oficialmente iniciado. Direção e comissão técnica do clube, porém, não encontrarão facilidades. Sem dinheiro em caixa e correndo risco de perder uma série de jogadores, será necessário muita criatividade para dar ao clube um elenco à altura. 

"Os diretores terão trabalho estafante. Temos no mínimo 25 jogadores para emprestar. Contando os que voltam e os que podem ter espaço em outros times. É um trabalho que será muito fote. Nós da área técnica temos que ser cirúrgicos. Trazer um, no máximo dois jogadores. E pagar nossas contas. Ver o que temos aqui. É o que vamos fazer. A torcida tem que entender que vivemos de títulos, e também de contas. E que precisam ser pagas", avisou o técnico Luiz Felipe Scolari. 

E para pagar as contas, muitos jogadores podem sair. Dudu e Alán Ruiz já se despediram. Luan e Walace são cotados em times europeus e com a necessidade de fazer caixa podem muito bem ser vendidos. Werley, Edinho e Fernandinho estão disponíveis para tentar a sorte em outros clubes. Breno pode ser emprestado. Pedro Geromel não tem a garantia de permanência. Zé Roberto vive uma difícil situação de renovação de contrato. E Pará e Matheus Biteco devem ir para o Flamengo por conta de uma dívida antiga entre os clubes. 

"Nós vamos trabalhar assim. O presidente Koff, e depois o Romildo [Bolzan Júnior, que assume no início de 2015] contam com nosso apoio e solidariedade por conta das finanças do clube. E isso passa por algumas saídas. Pode ser que tenhamos cinco, seis, sete, oito jogadores da equipe principal, ou que muitas vezes estão jogando, saindo. Porque nós precisamos. E a torcida tem que entender", disse Felipão. 

Além disso, a lista de jogadores que retorna de empréstimo é grande. São 16 ao todo. Destes, três devem ser aproveitados: Marcelo Moreno, Maxi Rodríguez e Paulinho. 

Chegadas serão poucas. No máximo duas. E com todo cuidado para não onerar a folha de pagamento. Os reforços serão 'cirúrgicos' e sem grande badalação. 

"Temos um acordo com o departamento de futebol de reduzir a folha de pagamentos em 30%. E faremos isso. O Grêmio passará, assim, a ser um clube administrável financeiramente. Não teremos um time inferior, porque temos uma base boa. Podemos ainda ser reforçados por um ou dois jogadores cirurgicamente. Jogadores com passagem pelo Grêmio, que podem ter passado. E vamos completar com cinco jogadores entre 18 e 19 anos que vão conosco para pré-temporada. Tem que ser assim. Senão não vamos sobreviver", esclareceu o treinador. 

Os jogadores do Grêmio estão de férias até o dia 8 de dezembro. Será quando o elenco retoma atividades. A pré-temporada será realizada no município de Gramado, na serra gaúcha, e começará dia 10. No primeiro semestre do ano que vem, o calendário aponta a disputa do Gauchão e da Copa do Brasil. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 10 =