Grêmio cochila, e cede empate para Ponte em jogo de seis gols

postado em: Notícias | 0

No primeiro jogo às 11h do Brasileirão, o Grêmio cochilou e teve um empate com gosto de derrota na sua casa. O time vencia a Ponte Preta até os 50 minutos do segundo tempo, mas cedeu o resultado no último lance, neste domingo (10), na Arena. Sonolento, o time gaúcho desperdiçou uma vantagem que chegou a ser de 2 a 0. Yuri Mamute duas vezes e Matías Rodríguez marcaram para a equipe dirigida por Felipão. Renato Cajá, Rildo e Diego Oliveira fizeram para a equipe visitante.

A partida teve de tudo um pouco. Depois de primeiro tempo arrastado, com um gol de bola parada do Grêmio, a etapa final contou com drible no goleiro, chute no ângulo e reviravolta em meros dois minutos. Inconstante, o time de Felipão ainda levou um novo e derradeiro empate no último lance da partida. Em rebote dado por Marcelo Grohe após chute de Renato Cajá, quando a Ponte Preta já estava com 10 jogadores – Tiago Alves foi expulso.

Fases do jogo: O Grêmio tentou propor o jogo, mas parou nas suas próprias limitações. Foi minimamente melhor que a Ponte Preta e por isto saiu na frente. Sem Douglas e com Lincoln, ganhou velocidade, mas nada de intensidade. Aos cinco minutos, o time deu até uma falsa impressão de que seria uma estreia de luxo. Galhardo cobrou falta da direita, Geromel se antecipou e fez de cabeça. O gol, porém, foi anulado por impedimento do zagueiro. E depois deste lance, o confronto ficou órfão de uma oportunidade. De criatividade.

Com um Giuliano nada inspirado, o time da casa era lento e burocrático. A Ponte Preta toda recuada deixava para tentar a sorte em bola parada. Renato Cajá batendo escanteios foi o caminho para a equipe visitante se assanhar – mas não muito, na Arena. O gol de Mamute foi um lampejo de coisa boa. Luan bateu falta do lado da área e o atacante conseguiu ganhar do marcador. O desvio de cabeça botou a bola na trave direita de Marcelo Lomba e o desvio empurrou para o fundo da rede. Vitória parcial, mas sem convencer.

Antes do intervalo, o Grêmio chegou ao ponto mais baixo da curva descendente. Um tanto quanto desleixado, deu campo para a Ponte forçar as jogadas de bola parada. E também passou a errar passes curtos. Lances simples. Falhas infantis. A vantagem, entretanto, permaneceu. "Temos que girar mais rápido para criar chances. Temos que rodar mais", pediu Giuliano. "Estamos marcando muito atrás e dá para jogar. Temos que tentar o empate, dá para jogar. A gente não pode pensar só em bola parada, tem que jogar", reclamou Biro Biro do outro lado.

Na segunda etapa, a Ponte Preta adiantou sua marcação e mudou o jogo. Passou a dominar o Grêmio, mas deu espaços. Luan conseguiu desarmar Fernando Bob e iniciou um contra-ataque fulminante. Ele terminou com Mamute driblando Marcelo Lomba e fazendo 2 a 0. O placar confortável durou muito pouco e deu origem a um confronto franco. Renato Cajá, com chute no ângulo, colocou a equipe de Campinas de novo na partida. E aos 18, Rildo desviou e empatou. Uma reação incrível e em meros dois minutos.

Felipão, então, sacou Giuliano e botou Douglas. Tirou Galhardo e lançou Matías Rodríguez. O lateral argentino, de atuações irregulares e dúvida da torcida, foi herói por alguns minutos. Após falta da esquerda, ele aproveitou o rebote de Lomba e encheu o pé. 3 a 2. Nos acréscimos, a Ponte foi para cima e tentou um novo empate. Coube ao Grêmio resistir, mas não o suficiente. Aos 49, Renato Cajá chutou e Grohe não segurou. No rebote, Diego Oliveira empatou.

O(s) melhor(es): Yuri Mamute – centroavante marcou dois gols e foi o melhor em campo de um time para lá de irregular e pouco criativo. Renato Cajá – meia liderou a recuperação da Ponte Preta, foi o melhor da etapa final e ainda marcou um golaço.

O(s) pior(es): Giuliano – meia que tem a missão de ser o centro do Grêmio foi para lá de discreto. Com passes errados, jogadas sem acabamento e nulo no que diz respeito a levar perigo ao gol adversário. Tiago Alves – zagueiro agarrou Yuri Mamute ao levar um drible curto e protagonizou cena bisonha. Acabou expulso por repetir o abraço perto do final.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 3 X 3 PONTE PRETA

Data: 10/05/2015 (domingo)
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Público: 13.164 (11.920 pagantes)
Renda: R$ 378.586,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Auxiliares: Nadine Schramm Camara Bastos (SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Galhardo, Yuri Mamute, Walace (GRE); Biro Biro, Rildo, Tiago Alves, Josimar, Renato Cajá (PON)
Cartão vermelho: Tiago Alves (PON)
Gols: Mamute, aos 24 minutos do primeiro tempo e aos 9 minutos do segundo tempo. Matías Rodríguez, aos 33 minutos do segundo tempo (GRE); Renato Cajá, aos 16 minutos do segundo tempo; Rildo, aos 18 minutos do segundo tempo. Diego Oliveira, aos 50 minutos do segundo tempo.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Galhardo (Matías Rodríguez), Geromel, Rhodolfo e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Giuliano (Douglas), Lincoln (Everton) e Luan; Yuri Mamute
Técnico: Luiz Felipe Scolari

PONTE PRETA: Marcelo Lomba, Rodnei, Tiago Alves, Pablo, Gilson, Fernando Bob, Josimar, Paulinho (Diego Oliveira), Renato Cajá, Rildo (Felipe Azevedo) e Biro Biro
Técnico: Guto Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + 19 =