Calor, pressão, time melhor treinado. O que espera o Inter no México?

postado em: Notícias | 0
O Internacional venceu o Tigres por 2 a 1 nesta quarta-feira (15). O resultado pode ser encarado de duas formas. Bom por dar a vantagem do empate no duelo de volta. Ruim pelo gol sofrido fora de casa. E para o confronto decisivo, calor, pressão da torcida e um adversário com mais ritmo aguardam os gaúchos no México. 
 
"Teremos altitude (são apenas 507 metros acima do nível do mar), calor, um estádio cheio como foi aqui. Mas em vez de vermelho, todos estarão de amarelo. Serão 42 mil pessoas. O Inter não vai encontrar facilidade", ameaçou o técnico Tuca Ferretti, dos mexicanos. 
 
O verão, uma equipe melhor preparada após férias, altitude, confira o que espera o time vermelho no duelo de volta:
 
Verão mexicano
O Tigres manda seus jogos no Estádio Univesitário, localizado em San Nicolás de los Garza, na região metropolitana de Monterrey. O verão mexicano com clima semiárido aponta temperaturas que oscilam entre 20 e 38 graus. A previsão para a próxima quarta é 36 graus. Bem diferente do inverno gaúcho. 
 
Estádio lotado
Uma das principais forças do Tigres está em sua torcida. O time conta com pressão dos aficionados quando atua em casa. Seu estádio, o Universitário, fica no Campus da Universidad Autónoma de Nuevo León e tem capacidade para 42 mil torcedores (segundo site oficial do Tigres). 
 
Time melhor fisicamente
O Tigres esteve em férias. Os mexicanos não atuavam em uma partida oficial há um mês. A equipe recebeu uma série de contratações e se vê em 'pré-temporada' no momento decisivo da Libertadores. Mas ganhará uma semana de trabalhos até o jogo de volta. 
 
Entrosamento
Gignac, Damm, Uche, os reforços do Tigres ainda não estão totalmente entrosados com os demais jogadores. Principalmente o francês Gignac, que mostrou bom desempenho individual, mas ainda falta de ligação aos colegas. Terá mais tempo de adaptação ao futebol mexicano até o duelo de volta. 
 
Estatística
O time mexicano ainda não perdeu jogando em casa nesta Libertadores. E marcou gols em todos os jogos. Quando atuou no México, venceu três jogos, empatou dois, e fez 12 gols, média de 2,4 por jogo.
 
Viagem longa
São ao menos 14h de viagem. O Internacional tem um elenco 'mais velho' e com jogadores que demoram para recuperar-se. O desgaste do deslocamento pode pesar na hora decisiva. 
 
Rival por história
O Tigres não quer apenas vencer, quer fazer história. Jamais um time mexicano venceu a Libertadores. Eles não jogam o torneio de olho no Mundial (não podem classificar-se para o torneio através da Libertadores), mas apenas no título. Estão motivados para um feito grandioso.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 9 =